quarta-feira, 2 de maio de 2012




'Parece pôr tudo à prova,
parece fogo,
parece paz'
- Caetano Veloso

É de todo certo o quanto me sinto confortável na solidão a que me obrigo todos os dias da minha vida.
Sei do que sou de verdade - dentro de meu quarto, sobre a minha cama, guardada entre as páginas dos meus livros, no meu olhar sobre as paredes manchadas, perdida nas palavras que justificam razões somente minhas.
Necessito guardar-me, manter-me reclusa do exterior, dos olhos e dedos alheios, das palavras que falseiam o conforto. Guardo intolerâncias só minhas, a meu próprio despeito ou mesmo do alheio. 
O meu desejo de solidão torna-se imperativo e mais autêntico, destemido, desejável.  Sou tomada por cobiças vulgares mas não aceito sucumbir a elas facilmente, é como trair-me, negar-me. Já não posso mais repetir e engolir, tolher-me, manter-me sob a sombra da autopiedade. 
Incomodam-me as feridas, elas ardem quando são descascadas, e eu às vezes me comporto como uma criança: machuco-me, caio, levo tombos nos lugares onde sei que eles são bem prováveis. E bem aí elas sangram, ardem, aí me fecho, entro na cadência de uma tarde cinzenta  para uma noite morna. 
E numa dessas vezes em que anoiteço, assumo todos os meus verbos, meus olhares magoados ou enfadados, meu sorriso tímido, meu suspiro impaciente, admito o quanto ver além da minha janela não é tão fácil, não é simples, admito as pedras que tornam menos objetiva minha própria vida entre suas reticências e passos para trás, admito a minha cólera incomunicável diante de qualquer interferência devassa sobre as minhas emoções mais divinas, sei sobre o quanto os fenômenos emocionais custam a amadurecer dentro dos meus dias e o quanto sou desgastada até chegar o clarão e descobrir o que são esses novos pedaços de mim...
Nos meus rabiscos de pensamentos juro saber sozinha quais são meus contornos, meus limites, há dias em que abro os olhos e me deparo com verdadeiros milagres.

7 comentários:

Cynthia Osório disse...

esquecer-se em si, deixar estar: faz efeito.

bjos, Lú!

Iasminne Fortes disse...

A tal da necessária solidão.

Beijo, amiga!

URBAN.GO disse...

Gosto sempre de te ler.
Cadé minha amiga, sumiu?!!
Bjs, fica bem.

On The Rocks. disse...

Massa.

Bem legal.

Bj

On The Rocks. disse...

Li mais uma vez. Não é simplesmente "bem legal".

É du ca.

;)

Bj

Dayne Dantas disse...

Passou todo um filme teu na minha cabeça. Passou pq imaginei todas as cenas e pq e te conheço, e adoro - teu riso tímido.

Gaby Soncini disse...

Ver esses milagres nos dias é viver com o coração leve.

Lindo!

Beijos!

Seguidores