quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Antes de eu ser feliz

" a tua presença mantém sempre teso o arco da promessa"
Caetano Veloso



É que as duas da manhã, já com o gelo derretido no meu copo de uísque, você vem me perguntar como andam as coisas, assim, despretensiosamente; e descansa os olhos sobre as minhas mãos, medindo a minha tensão. Depois as toca, como quem nada quer, me fazendo disparar as minhas tantas 'sem razões':
- e aquelas cartas, você sabe onde estão? faz sentido mesmo guardá-las? eu era tão mais menina e você bem menos lascivo. São pra te levar pros lugares escondidos, pras noites em segredo, quando eu vestia aquela tua velha camisa rabiscada de versos. Elas devem estar em alguma caixa velha daquela sua despensa onde ninguém encontra nada; e penso, você só vai encontrá-las num dos dias em que começar a arrumar as malas pra quando for partir de vez dessa cidade.
Estou cercada de sensações tão estranhas, você consegue entender como alguém se sente segura sendo amparado apenas por alguns sorrisos encontrados no meio do jogo de luz?
Espere, eu prefiro escrever, por fim. Me passa o guardanapo, por favor. Por hora, por hoje, é só isso.
Sabe lá, Deus, quando te encontrarei outra vez. Deixa só eu rabiscar um verso no teu punho: 'para sempre tua'.

The, 27/04/2010

2 comentários:

URBAN.GO disse...

Lindo, simplesmente ... complexo.
Brilhante.
Bjs.

Dayne Dantas disse...

'Estou cercada de sensações tão estranhas, você consegue entender como alguém se sente segura sendo amparado apenas por alguns sorrisos encontrados no meio do jogo de luz?'

Pra sempre tua tá escrito na alma.

Amei!

Seguidores