quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Dear Leonard,


"tenho certeza de estar ficando louca novamente. Sinto que não conseguiremos passar por novos tempos difíceis. E não quero revivê-los. Começo a escutar vozes e não consigo me concentrar. Portanto, estou fazendo o que me parece ser o melhor a se fazer. Você me deu muitas possibilidades de ser feliz. Você esteve presente como nenhum outro. Não creio que duas pessoas possam ser felizes convivendo com esta doença terrível. Não posso mais lutar. Sei que estarei tirando um peso de suas costas, pois, sem mim, você poderá trabalhar. E você vai, eu sei. Você vê, não consigo sequer escrever. Nem ler. Enfim, o que quero dizer é que é a você que eu devo toda minha felicidade. Você foi bom para mim, como ninguém poderia ter sido. Eu queria dizer isto - todos sabem. Se alguém pudesse me salvar, este alguém seria você. Tudo se foi para mim mas o que ficará é a certeza da sua bondade, sem igual. Não posso atrapalhar sua vida. Não mais. Não acredito que duas pessoas poderiam ter sido tão felizes quanto nós fomos. Virginia Woolf"

4 comentários:

Ananda Sampaio disse...

E agora? me pergunto se Virgínia deixou algo que ainda não foi dito.Tenho a impressão que tudo já foi escrito e descrito por ela.
te amo!
;*

URBAN.GO disse...

Oi!
Como tem passado a minha amiga?
Este texto, tem muitos pontos de vista possíveis, alguns só são possíveis de alcançar, conhecendo bem a obra desta autora.
Esse não é infelizmente o meu caso, ou seja, não conheço a obra tão bem como gostaria.
Por isso agradeço desde já este bocadinho que aqui deixas.
Bjs, fica bem e ... aparece quando quiseres, lá no meu Delicado som.

Felipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe disse...

lindíssimo, só espero que esse também não seja o seu último bilhete!

Seguidores