sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

egocêntrica

É estranho quando se sente uma vontade imensa de estar guardado dentro de si, estar protegido por trás dos próprios olhos. Percebi que caibo em pouquíssimos lugares - o maior e mais confortável é dentro da minha consciência; ou me resguardar sob a capa do anti-milagre que é 'Supertramp' - que fugiu do mundo real, dos bichos, dos interesses e frustrações que se perpetuam por gerações e gerações; fugiu da mesquinhez, dos alter egos impostos a quem não tem voz pra se defender, fugiu de quem 'era a pessoa errada num tempo que também errou'; fugiu do que parece ser a lógica real do 'inconsciente coletivo'.
de repente eu anoiteci.
"esse é nosso mundo"

3 comentários:

Cynthia Osório disse...

as vezes a gente não cabe no mundo, pq tem mundo demais dentro da gente!

Bjos, Lú!

On The Rocks disse...

eu estou sempre por perto, você que não percebe - rs

belo post.

bj

Ananda Sampaio disse...

não sei se isso é bom ou é ruim...
talvez, um pouco das duas coisas.
pode ser que seja apenas um momento diferente, ou uma mudança prolongada.
Um tempo para rever o que foi feito... sei lá,a gente tem tanto dentro da gente que é difícil definir conceito,tempo e espaço!
te amo!
=*

Seguidores