quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Sobre passagens de avião e uma palheta pra tocar teu melhor instrumento de corda


"E Deus está escrevendo certo pelas nossas linhas
que se não fossem tão tortas, não teriam se cruzado."

-Caio F.



'Duas xícaras de café':
- vi tua camisa molhada e descobri que não sei de quantas glórias o teu suor é feito.
E sempre todas essas crianças ao teu redor, quantos filhos você tem coragem de fazer?
Tantas cartas de amor na mão, outras tantas guardadas numa velha caixa de sapatos escondida no guarda-roupas, quantos amores você realmente mereceu?
Aquele rock pirado, com arranjos de campainhas, sirene, rabeca e gritos, porque toca no teu quarto mas você não leva ao palco?
E com tantos planos, por tanto dinheiro, tantas milhas mundo afora, pra dentro de si, quais dos teus planos deram certo?
Pra ser inteiro, ser sincero, pintar na tua camisa, dar um grito, as expressões que carregam as linhas do teu rosto, sem substantivos nem desculpas vagas, teus verbos pra conjugar em primeira pessoa, as pieguices pra puta que pariu, de que verdades você é feito?

8 comentários:

Aleandro disse...

Lendo blogs como o teu é que sinto mais vontade de escrever, pra dizer de 'que verdades sou feito', do que vivo e do que me escapa.

Muito bons teus textos!
Quando criar meu blog, te seguirei!

Abraços

Natália disse...

Vim retribuir a visita e gostei daqui do teu cantinho. É do jeito que eu gosto de blogs: simples, de com gosto e com belas palavras. =]

"E Deus está escrevendo certo pelas nossas linhas que se não fossem tão tortas, não teriam se cruzado." CFA

Gostei!

Naiara disse...

Aqui retribuindo a visita... gostei do blog acho que vou vir aqui mais vezes! :) e também vou me fazer mais a pergunta: "de que verdades você é feito?". Beijããão!

Julia disse...

Amei seu blog! To seguindo. Obrigada pelo comentario no meu :)

Daniel disse...

Olá, tudo bem?
É verdade. Parece que combinamos. Talvez pelo fato de que nunca estaremos satisfeitos com tantas dúvidas sobre a raça demasiadamente humana, não?

Já havia visto seu blog em outras ocasiões, mas vou seguir a partir de agora.
Beijos

Gabriele Fidalgo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriele Fidalgo disse...

Que texto a goladas!
Recuperei o fôlego no final.
Amei amei!

Poderia incluir esse na série: Alucinados e vagabundos, estamos em extinção!

ps: desculpe estar passando por aqui com menos freqüência. Muita correria com a faculdade.
:)
agradeço os seus comentários, Lu. Gosto muito deles!

beijo beijo

Paola Vitali disse...

As tuas palavras fazem a melhor melodia para a mente as pessoas. Parabéns!


Gostei muito.
Adoro café! Beijos.

Seguidores