domingo, 28 de setembro de 2008



Eu não queria deixar de te amar e também não queria que você deixasse de me amar.
Queria que cultivássemos nosso bem-querer juntos, mas cada um na sua [paradoxal, né?].
Olha, vou te dizer, é assim: você tem suas peculiardades e eu as minhas. Entende?
Te amo por tuas minúcias quase imperceptíveis, que dizem muito respeito a mim, que são resultados dos nossos momentos a dois.

Eu nunca te pedi que deixasse de ser esse cara que gosta de coisas tão distintas das minhas, aprendi a respeitar. Com o tempo, percebi que ao tentar mudar particularidades tuas, você perderia pequenos detalhes que dizem tanto do que você é na realidade, e não haveria mais em mim vontade de te buscar. O meu amor é pela sua essência, ao mudar você se tornaria outra pessoa e não aquele cara que me fez apaixonar.

Acredito que os indivíduos mudam, graças a Deus! Já pensou se acreditássemos e tivéssemos as mesmas idéias a vida inteira, de que valeria a tão respeitada 'experiência'?

Te digo que mudei, mudei sim. Sei que você acha ruim, mas me perdoe Amor, não vejo mais o mundo da mesma forma de antes, as minhas utopias, desejos, formas de encarar a realidade, perspectivas para o futuro não são as mesmas.

Aprendi que tenho que preservar meus momentos. Dediquei unitariamente a ti metade da minha adolescência, a você inteiramente. Éramos só nós dois, o nosso mundo, mais ninguém.
Quando descobri que cresci, percebi que havia algo desregulado, certas medidas e proporções, coisas do tipo: eu e você, eu sozinha, eu e os outros, você e os outros, nós e os outros. Espero que você esteja acompanhando o raciocínio. Melhor ainda seria se você compreedesse a medida de todas as pessoas e seus respectivos momentos em nossas vida.

Para ser mais direta: não quero que você dedique todo seu tempo e vida a mim, logicamente você não o terá de mim também.

Não precisa me lembrar do que você é e representa em minha vida, eu sei. Do que se passa aqui dentro, ninguém além de mim, pode dizer ou julgar.

Por querer te preservar, te trazer sempre comigo, te peço, Amor, por favor: respeite meus valores, meus gritos, revoltas, piadas, caras feias, amigos, o que respeito, o que temo.

Respeite minha forma de te querer bem.



Luciana Lís

Seguidores