terça-feira, 26 de agosto de 2008



"O meu dia só existe porque
você existe dentro dele."
Caio Fernando Abreu





Encontro: louco momento.
Rápido. Ele já foi.
Sua presença permanece, latente.

O que está se passando?
As palavras não se amoldam, não são capazes de traduzir.
A caneta treme e desliza por entre os dedos. Pensamentos se transformam em rabiscos confusos.

"É bem aqui dentro".

É bonito, é o que não pode ser, mas já é.

É estranho e desconcerta. Não dá pra não sorrir (compulsivamente), não dá pra não tremer (incontrolavelmente).

Não pode mais deixar de ser.

É o que é difícil. É o que não se pode escolher.



Luciana Lís

Seguidores